sábado, 30 de outubro de 2010

Teobaldo, o bundão, também é covarde!

Aquele personagem medíocre, capaz de gestos rasteiros para se dar bem, também é covarde. Basta acompanhar atentamente a trajetória daquele homenzinho inexpressivo nos capítulos da novela Sete Pecados, que está sendo reprisada no horário vespertino da Rede Globo para compreender a personalidade conturbada de um ser invejoso, frustrado, sem brilho, que quer, a todo custo, ser reconhecido, mas só dá bola fora. O autor da novela, Walcyr Carrasco foi magistral ao mergulhar no universo de homens medíocres para criar esse personagem de caráter dúbio, inseguro e tão pequeno como ser humano. Roberto Batagllin, o ator que interpreta tão bem o personagem medíocre e covarde, merece aplausos dos milhões de telespectadores da ficção. Teobaldo, o bundão, também é covarde! Ainda bem que nem todos os personagens são iguais ao tal...bundão!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

CURSO DE CONSERVAÇÃO DE PAPEL

A Fundação Hansen Bahia em parceria com o IPAC ( Instituto do Patrimônio Cultural da Bahia) promove nos dias 10,11 e 12 de novembro, Curso de Conservação de Papel com apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia. As inscrições são gratuitas e os participantes terão direito ao certificado. Inscrições por meio do e-mail hansenbahia@uol.com.br ou pelo telexaf 75 3438 3442. As aulas serão ministradas na Galeria do IPAC, localizada na Praça 25 de Junho, no centro histórico de Cachoeira.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Beleza negra


Será encerrado nesta sexta-feira, o curso de penteados e tranças afro oferecido gratuitamente pela OAPC (Obra Assistencial da Paróquia de Cachoeira) em parceria com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). A turma concluinte do curso é composta por 20 mulheres, na sua maioria afrodescendentes. O curso, além de ensinar as técnicas dos penteados e trançados, destaca as informações sobre a importância da valorização da beleza negra para reforçar autoestima das participantes.


"Nós buscamos destacar durante o curso, a conscientização identitária étnica de nossas alunas, para mostrá-las que, para ficar bonita, a mulher negra não necessita alisar os cabelos para imitar a mulher branca", ressaltou a cabeleireira Marlileide Oliveira de Almeida monitora do Senac. Para Juciara Pereira Santos(38), o curso está contribuindo para melhorar a sua imagem propiciando a oportunidade de poder explorar a beleza natural dos seus cabelos." É a primeira vez que participo de um curso assim. Estou aprendendo muito, agora tenho mais alternativas para ficar bonita sem precisar fazer relaxamento", disse, enquanto as monitoras executavam um penteado africano em seus cabelos.

No curso, as alunas aprendem utilizar adereços para enfeitar os penteados com miçangas, búzios e palhas da costa, de coqueiro e de ouricori. "Ensinamos também fazer apliques com cabelos naturais, sem precisar fazer alisamento", emenda Ana Zilda Oliveira Silva também instrutora do curso. A parceria da OAPC com o Senac também oferece cursos gratuitos de manicure e pedicure, cuidador de crianças, informática para a maturidade, culinária e mantenção de microcomputadores.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

NOTA DE PESAR


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estao da Bahia - SINJORBA vem a público manifestar seu pesar pelo falecimento do jornalista Juarez Conrado, ocorrida na noite de 25/10/2010, no Estado de Sergipe, pai da secretária geral do Sindicato, a jornalita Rita Conrado. O colega foi durante muitos anos funcionário do Jornal A Tarde e criou a surcursal Aracaju do jornal baiano. Sua ida para o estado vizinho foi motivado por perseguições políticas empreendidas duante o governo do falecido Antonio Carlos Magalhães, mas ele não deixou de manter seus laços de amizade e de família com seu estado natal. Juarez Conrado honrou o exercício da profissão de jornalista e deixa muitos amigos e admiradores.
Salvador, 26 de outubro de 2010
Marjorie da Silva Moura
Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estao da Bahia - SINJORBA

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Especialistas da Unesco e pesquisadores de patrimônio e cultura se reúnem para debates em Salvador

Pesquisadores, gestores da área de cultura e patrimônio, e representantes de comunidades tradicionais estarão reunidos em mesas temáticas ao longo dos Encontros com as Culturas Populares e Identitárias, que segue até sexta-feira (29/10). Os debates têm participação aberta ao público, que deve se inscrever meia hora antes do início da mesa temática, que acontece sempre no auditório da Praça das Artes, no Pelourinho.

Entres os destaques da programação está a mesa-redonda “Lei do Patrimônio Vivo (Lei dos Mestres)”, que acontece no dia 27 de outubro (quarta-feira), em duas etapas, a primeira das 9h às 12 horas, e a segunda das 14h às 17 horas, sempre no Auditório da Praça das Artes (Conexão Ipac), e dará início à discussão para a construção da primeira lei baiana voltada para o apoio institucional aos guardiões das culturas populares e identitárias do estado.

O debate contará com a participação da coordenadora de Cultura da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) no Brasil, Jurema Machado, e de gestores vindos de estados nos quais leis voltadas para a garantia de apoio institucional aos mestres das culturais populares já foram implementadas, a exemplo de Alagoas ,Ceará, Pernambuco e Paraíba. “Nossa proposta tem aspectos inéditos, pois prevê um alcance mais amplo para esta legislação”, explica o diretor do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias da SecultBA, Hirton Fernandes.

Coordenador do Observatório da Diversidade Cultural e professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), o doutor em Comunicação e Cultura José Márcio Barros participará da mesa-redonda “Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais”. A discussão do tema – marcada para esta terça-feira ( 26 de outubro), às 9 horas – contará ainda com a presença de Gisele Dupin, coordenadora da Secretaria Nacional da Identidade e da Diversidade Cultural.

José Márcio Barros ressalta que encontros como estes são valiosos instrumentos de promoção da diversidade cultural, pois aproximam pesquisadores, integrantes das manifestações populares e o poder público, favorecendo a troca de conhecimentos e experiências. A avaliação do pesquisador reforça o objetivo das mesas temáticas elaboradas para o evento, que é o de compor um relatório propositivo para a construção de políticas públicas voltadas para a cultura popular.

No último dia das mesas temáticas (28/10, quinta-feira), o secretário da Identidade e da Diversidade do Ministério da Cultura, Américo Córdula, debaterá “Políticas Públicas e Gestão das Culturas Identitárias”, com o secretário de Cultura do Estado da Bahia, Márcio Meireles; Rosildo Moreira, representante da Associação dos Sambadores.

A discussões sobre as culturas populares serão encerradas na sexta-feira (29/10), às 9 horas, com uma roda de prosa especial sobre “Diversidade Cultural e Salvaguarda do Patrimônio Imaterial”. O “bate-papo” contará com a presença de Márcia Santana, diretora de Patrimônio Imaterial do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

O evento Encontros com as Culturas Populares e Identitárias é uma realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias, com patrocínio do Ministério da Cultura, e o apoio das Secretarias de Promoção da Igualdade (Sepromi), de Educação (SEC), de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através do Instituto Mauá.

MESAS TEMÁTICAS

Auditório da Praça das Artes

Terça-feira (26/10)

9h às 12 horas

- Convenção sobre a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais

Participantes: Gisele Dupin (Secretaria da Identidade e Diversidade do Ministério da Cultura), José Márcio Barros (professor da PUC-Minas e coordenador do Observatório da Diversidade Cultural) e Hirton Fernandes (diretor do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias da Secretaria de Cultura da Bahia)

Quarta-feira (27/10)

9h às 12 horas

- Lei do Patrimônio Vivo (Lei dos Mestres)

Participantes: Jurema Machado (coordenadora de cultura da Unesco), Damião Ramos Cavalcante (diretor do Instituto de Patrimônio da Paraíba), Otávio Menezes (Secretaria de Cultura do Ceará) e Nelza Brito (Secretaria de Cultura do Estado da Bahia)

14h às 17 horas

- Lei do Patrimônio Vivo (Lei dos Mestres) – vivências

Participantes: Lilian Almeida Silva (Fundação Cultural de Pernambuco), Maria Amália Abreu (Secretaria de Cultura de Alagoas), Joaquim Crispiniano Neto (secretário de Cultura do Rio Grande do Norte) e André Araújo (gestor de conteúdos do evento).

Quinta-feira (28/10)

9h às 12 horas

- Políticas Públicas e Gestão das Culturas Identitárias

Participantes: Américo Córdula (secretário da Identidade e da Diversidade do Ministério da Cultura), Márcio Meireles (secretário de Cultura do Estado da Bahia), Rosildo Moreira (Associação dos Sambadores) e Hirton Fernandes (diretor do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias da SecultBA)

14h às 17 horas

- Programa Museu Escola

Participantes: Nildon Pitombo (Secretaria de Educação do Estado da Bahia), Magaly Pessoa Nunesmaia (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia) e Marcelo Cunha (museólogo).

Iniciadas obras de restauração do cinema de Cachoeira

Foram iniciadas as obras de restauração do antigo Cine Teatro Glória em Cachoeira. O imóvel foi adqurido pelo IPHAN(Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico Nacional) e o projeto de restauração e revitalização do prédio conta recursos destinados pelo Programa Monumenta agora PACH(Programa de Aceleração das Cidades Históricas). O início das obras do cinema foi vistoriado pessoalmente pelo presidente do IPHAN e coordenador nacional do Monumenta, Luis Fernando Almeida, cidadão honorário de Cachoeira. Em sua passagem pela cidade, Luis Fernando observou o impacto positivo das intervenções do Monumenta, além de elogiar bom o estado de conservação do Prédio da Câmara também restaurado pela Programa. Ainda em Cachoeira, o presidente do IPHAN, revelou a sua preocupação com a ameaça de destruição do sítio sagrado da Roça do Ventura, um dos mais antigos terreiros de candomblé do Brasil, da nação jeje marrin. Luis Fernando adiantou que vai envidar esforço no sentido de acelerar o processo de tombado do terreiro para garantir a sua preservação.

Samba de Roda Suerdieck não possui sede própria


Há dois anos, o samba de roda conquistou uma sede provisória, para a realização dos ensaios e também para a guarda de parte do acervo e instrumentos. Na realidade, trata-se um imóvel residencial na Rua Ana Nery, no centro histórico da cidade, cujo aluguel é pago por um particular. “As despesas de água, luz e manutenção da casa são por nossa conta”, explica Dona Dalva como é mais conhecida. O dinheiro para o custeio dessas despesas é proveniente de pequenas colaborações de turistas e visitantes da casa.
Dona Dalva revela, sem esconder certo ressentimento, que o maior cachê que o samba já recebeu até hoje por apresentações em Cachoeira não ultrapassou a quantia de R$ 1 mil. “Esse dinheiro mal dá para ajudar músicos e as sambadeiras”, lamenta a artista que garante a sobrevivência com a aposentadoria que recebe. Atualmente, o grupo é composto por 50 integrantes, segundo Dona Dalva.
A presença do samba de roda está por todos os cantos da casa onde Dona Dalva mora com a família. As cadeiras, sofás e até a mesa da sala são ocupadas com cortes de tecidos e vestimentas usadas pelos integrantes do grupo nas apresentações. “Meu maior sonho é o samba ter a sua casa própria, com espaço para eventos, realização de cursos e oficinas”, declara enquanto exibe uma das saias usadas pelas sambistas e costuradas por ela. “Eu compro os tecidos com os meus próprios recursos nos camelôs da feira- livre, e a costura é feita por mim e minhas filhas, aqui em casa”.
Ver o nome do Samba de Roda Suerdieck constando no catálogo Culturas Populares e Identitárias, para Dona Dalva, é motivo de orgulho e de mais reconhecimento. “Porém, espero que, com essa visibilidade sirva para os grupos recebam mais incentivos e continuem preservando as nossas tradições”, ressalva a artista.

Ludmillah Anjos gravará seu primeiro dvd na cidade de Cachoeira

Ao lado de cantores e compositores como Jota Veloso, Ton Gouveia e do grupo cachoeirano Gêge Nagô, Ludmillah gravará seu primeiro DVD, cujo nome “Minha cara”. O dvd reunirá grandes sucessos que marcaram sua trajetória como cantora. O show está marcado para o dia 27 de novembro de 2010, a partir das 19h, no anfiteatro do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cachoeira.
Ludmillah Anjos de Souza, ou simplesmente Ludmillah, jovem guerreira da periferia de Salvador, trouxe consigo um talento surpreendente. Aos seis anos de idade, teve sua vida marcada pela canção. Começou participando de eventos musicais em sua comunidade e, aos 12 anos, iniciou sua trajetória com o movimento cultural chamado “Eu quero é provas”. Foi esse movimento que embalou Ludmillah para a carreira artística. Não se resumindo apenas a música, outros talentos ainda foram descobertos, como o teatro e a dança, por exemplo.
Várias cidades baianas aplaudiram de pé essa artista, que recebe esses aplausos com muito carinho. A Europa também foi palco das suas apresentações e carisma, com o espetáculo “Ginga Nilé Bahia”. Mas foi em território nacional que ela se firmou, se apresentando no Teatro Yemanjá, no Centro de Convenções, através da “Brasilis Dançantes”, um projeto da Fundação Cultural. A pequena de sorriso intenso e espontâneo, também participou das comemorações dos 60 anos da construtora Odebrech na Bahia, cantando o Hino da África, juntamente com o grupo étnico musical Vozes Reveladas e maestria de Sérgio Souto e Gilberto Gil. Seu talento ainda foi aclamado pelo Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, no Fórum Mundial de Turismo, sediado no Teatro Castro Alves, em Salvador. Além disso, foi convidada por Monica Millet e Sérgio Souto a participar de um evento com repercussão mundial, conhecido como Percpan ou Encontro Mundial Percussivo. Esse evento ajudou Ludmillah a levantar grandes vôos como, por exemplo, a se tornar uma das grandes revelações do programa Ídolos, na Rede Record de Televisão. Foi aí que ela conseguiu mostrar seu talento para todo o Brasil. Hoje, com 25 anos de idade, é dona de um olhar expressivo que derrete qualquer coração. Uma mulher que respeita a diversidade cultural e musical brasileira inserindo, assim, em seu repertório, o que há de melhor do Pop, Black Music, MPB, Afoxé, Samba e Samba-reggae.
O dvd, com direção de Lucas Reis, Micaela Brandão e Larissa Oliveira, faz parte do projeto interdisciplinar dos alunos do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB, do segundo semestre de 2010, com a orientação dos professores Guilherme Maia e Ayrson Heráclito.

O QUE: Gravação do DVD de Ludmillah Anjos
QUANDO: 27 de novembro de 2010 às 19h:00
LOCAL: no Teatro da UFRB, em Cachoeira-Ba.
INFORMAÇÕES: através do site www.tvreconcavo.com.br/minhacara ou dos telefones (75) 8853-9480; (71) 8112-2167
ENTRADA: Franca

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Festa para Katendê no Nkosi Mucumbe Dendezeiro


Filhos de santo e convidados participaram ontem da festa de obrigação em homenagem ao inquice Katendê, do terreiro Nkosi Mucumbe Dendezeiro, da nação angola, origem bantu, zelado pela sacerdotisa Nilta Conceição, no Alto da Levada, em Cachoeira.

sábado, 23 de outubro de 2010

Prefeitura apoia Filarmônica 25 de Junho


O prefeito Tato Pereira, do município de Cachoeira, assinou convênio de apoio financeiro para a Filarmônica 25 de Junho, projeto de inclusão social por meio da educação musical das obras sociais da Paróquia de São Cosme e São Damião, da Igreja Católica Apostólica Brasileira. A proposição para assinatura do convênio que já beneficia as filarmônicas Lyra Ceciliana e Minerva Cachoeirana, foi de autoria do vereador Carlos Pereira. Na foto, a Filarmônica 25 de Junho, se apresentando sob a regência do profesor Paulo Vítor Mascarenhas, na última sexta-feira(22), durante a solenidade de premiação do Concurso de Redação promovido pela Câmara de Vereadores.

Viva Mãe Filhinha!


Narcisa Cândida, mais conhecida como Mãe Filhinha, estará completando na próxma segunda-feira,25, 107 anos de vida! A tão importante data será comemorada com missa em ação de graças na capela da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, às 17h.

Memória visual


Parte da história de Cachoeira e sua gente foi registrada pelo veterano Walter Fotógrafo, que continua atuante para o bem da memória do Recôncavo.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Festa de premiação do Concurso de Redação promovido pela Câmara


Foi realizada na manhã desta sexta-feira, 22 de outubro, a solenidade de entrega dos prêmios aos estudantes vencedores do Concurso de Redação promovido pela Câmara de Vereadores em homenagem ao aniversário de Cachoeira. O ato conduzido pelo presidente da Casa, Carlos Menezes Pereira contou as presenças dos vereadores Wendel Chaves da Silva, Júlio César da Costa Sampaio e Maria Lúcia Costa Santos. Em seu discurso, o presidente da Câmara, Carlos Menezes anunciou a sua disposição de tornar o concurso em projeto de lei para que seja realizado todos os anos em comemoração ao aniversário de Cachoeira com o patrocínio da instituição, como um meio de contribuir para melhorar a qualidade de ensino das redes estadual e municipal, além de fomentar o estímulo à leitura e prática da escrita dentre a comunidade estudantil.


A solenidade foi prestigiada por educadores, estudantes, gestores da educação, além dos alunos premiados e seus respectivos premiados, o professor Edvaldo Carneiro , membro da comissão organizadora do concurso e as educadoras integrantes da comissão de correção das redações Deusiana Ferreira Silva e Joyce França. Integrantes do Projeto a Câmara vai à Escola - Câmara Mirim também compareceram. A festa foi abrilhantada com a participação da Filarmônica 25 de Junho sob a regência do professor Paulo Vítor Mascarenhas. Representantes de diversos segmentos da comunidade também estiveram presentes.

Abaixo a relação dos alunos premiados e seus respectivos prêmios:

ENSINO MÉDIO:

1º Colocado: Gerson Vilas Boas Rocha - aluno do Colégio Estadual da Cachoeira- microcomputador e livro de literatura brasileira

2º Colocado:Islan de Jesus dos Santos- Colégio Estadual da Cachoeira- Coleção de livros da literatura brasileira euma máquina fotográfica digital

3º Colocado: Silvestre Luis Barbosa dos Santos - Colégio Estadual da Cachoeira- dicionário com o novo acordo ortográfico da língua portuguesa e um livro de literatura brasileira


ENSINO FUNDAMENTAL:

1ª Colocada: Quelideusa Souza Chaves- Colégio Estadual da Cachoeira -microcomputado e um livro de literatura brasileira

2ª Colocada: Crazy da Hora Farias - Colégio Estadual da Cachoeira - coleção de livros da literatura brasileira e uma máquina fotográfica

3º Colocado: Fabrício de Oliviera Lima- Escola Municipal Montezuma -dicionário com o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Governo cria comissão para sustentabilidade

Decreto será assinado sexta (22), no lançamento dos
Encontros com as Culturas Populares e Identitárias
Grupos de pessoas que reivindicam seus territórios, tendo como referência sua ancestralidade e reconhecendo-se a partir de seu pertencimento. Este é o conceito para Povos e Comunidades Tradicionais, foco do decreto que o governador Jaques Wagner assina nesta sexta (22), às 19h, durante o lançamento dos Encontros com as Culturas Populares e Identitárias, na Praça das Artes, Pelourinho. O decreto cria a Comissão Estadual para a Sustentabilidade dos Povos e Comunidades Tradicionais (CESPCT), que atuará sob a presidência da Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi).
A CESPCT terá a missão de coordenar a elaboração e implementação da Política e do Plano Estadual de Sustentabilidade do segmento no estado da Bahia. A ação tem suporte no Decreto Federal 6.040, que institui a política de mesma natureza em nível nacional. Quilombolas, indígenas, povos de terreiros, comunidades de fundo de pasto, ciganos, marisqueiras e pescadores estão entre os grupos reconhecidos nesse perfil social.
Entende-se por povos e comunidades tradicionais, aqueles que ocupam ou reivindicam seus territórios, tendo como referência sua ancestralidade e reconhecendo-se a partir de seu pertencimento, baseado na identidade étnica e na auto-definição. O segmento é caracterizado também por conservar suas próprias instituições sociais, econômicas, culturais e políticas, línguas específicas e relação coletiva com o meio ambiente. Tais fatores são considerados determinantes na preservação e manutenção de seu patrimônio material e imaterial, utilizando práticas, inovações e conhecimentos gerados e transmitidos pela tradição.

Sobre os Encontros

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e a Fábrica Cultural lançam os Encontros com as Culturas Populares e Identitárias nesta sexta (22), às 19h, na Praça das Artes, Pelourinho. O evento reunirá manifestações culturais e artistas populares, além de pesquisadores e gestores do setor.
Os Encontros acontecem de 23 a 29 deste mês, no mesmo local, com apresentações, cortejos, shows, espetáculos e oficinas artísticas; além de debates sobre as políticas públicas, por meio de mesas temáticas com especialistas e rodas de prosa com Mestres das Culturas Populares.O Ministério da Cultura patrocina a ação, que conta com o apoio do Governo do Estado da Bahia, através das secretarias de Promoção da Igualdade (Sepromi); de Educação (SEC); de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes); do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

20-10-2010
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Promoção da Igualdade
ascom@sepromi.ba.gov.br
(71) 3115-5142 / 3115-5132 / 9983 9721



Assessoria de imprensa dos Encontros
--
Jane Fernandes
71 9933-0182
71 9162-1311
jfernandes@quartavia.com.br

-"Piranha" explora nudez com peixes pré-históricos

SÃO PAULO (Reuters) - O enredo de "Piranha" é bem simples: gira em torno de um amontoado de mulheres seminuas que servem de refeição para os peixes carnívoros. Fora isso, não sobra muito mais do filme, que estreia em circuito nacional em cópias convencionais e 3D e versões dubladas e legendadas.

Um roteiro simplório, assinado por Peter Goldfinger e Josh Stolberg (ambos de "Pacto Secreto"), justifica uma hora e meia desse banquete precário. Para dirigir as garotas com seus gritos histéricos foi convocado o francês Alexandre Aja ("Espelhos do Medo") -- que não tem muito o que fazer com seu elenco humano.

As piranhas, por sua vez, foram criadas digitalmente.

Elisabeth Shue, que em dias melhores fez filmes como "Despedida em Las Vegas" (1995) -- que lhe valeu uma indicação ao Oscar -- é a xerife Julie Forester, que mora e trabalha numa pequena cidade turística, repleta de universitários em férias que só pensam em beber e nadar sem roupa num lago.

Um abalo sísmico abriu uma fenda no fundo do lago e libertou das profundezas as piranhas pré-históricas. Elas estavam isoladas há milênios, mas conseguiram sobreviver. Segundo um especialista, interpretado por Christopher Lloyd (da série "De Volta para o Futuro"), os animais sobreviveram praticando o canibalismo.

Uma equipe de filmes pornográficos também está no lago. Liderados por Derrick (Jerry O'Connell, da série "Pânico"), procuram locações para seus vídeos. Com eles está também Jake (Steven R. McQueen), filho da xerife. Mais tarde, seus dois irmãos pequenos (Brooklynn Proulx e Sage Ryan), unem-se ao grupo por conta de um incidente.

A xerife só percebe que existe algo de muito errado no lago quando uma equipe de estudiosos chega à região para investigar o terremoto. Dois mergulhadores são devorados debaixo d'água. Sobra apenas Novak (Adam Scott, de "Quase Irmãos") que, junto com Julie, tenta salvar os jovens.

Os personagens de "Piranha" são rasos e sem graça e não fazem falta à trama depois de devorados. Centenas de figurantes comparecem apenas para gritar, espernear e tingir o lago de sangue.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Jovens do Recôncavo: participem das comemorações pelos 25 anos do Dia Nacional da Juventude!

Em 2010, as Pastorais da Juventude, espalhadas por todo Brasil, comemoram 25 anos de DNJ – Dia Nacional da Juventude. Esta é uma história de “muita reza, muita luta e muita festa!” Um caminho feito pelos próprios jovens e amigos da juventude, em todos os cantos deste país. “São 25 anos de razões para celebrar a vida da juventude, lutar por direitos, defender a vida, celebrar a fé, e semear sinais do Reino”.
Por isso celebrar este Jubileu é relembrar todas a temáticas que a Pastoral da Juventude tem pautado na defesa da vida e dos direitos juvenis. Neste ano, temos como tema: “DNJ 25 anos - Celebrando a memória e transformando a história” e como lema: “Juventude: muita reza, muita luta muita festa, em marcha contra a violência”.
Esta frase tematizou a Campanha contra o Extermínio da juventude, que orientou as atividades permanentes da PJ em 2010. Em nossa região, a Pastoral da Juventude do Recôncavo organiza o Encontro de Jovens com Cristo – EJC, que será realizado no dia 24 de Outubro. O evento acontecerá a partir das oito horas, no Ginásio de Esportes, na cidade de São Felix. A juventude poderá participar de atividades como: Missa, caminhada, Festival de música e poesia, Shows, Oficinas temáticas, dentre outros.
A organização do evento aguarda aproximadamente dois mil jovens, de diversas cidades da região.O EJC, é um momento oportuno de convivência, luta, celebração e comemoração de toda juventude de nossa região. A Pastoral da Juventude do Recôncavo aguarda ansiosamente todos os jovens que caminharam durante este ano nas atividades desenvolvidas em cada paróquia, para este momento de celebração e luta da juventude.

O Quê: Dia Nacional da Juventude
Quando: 24 de Outubro, a partir das 8h
Onde: Ginásio de Esportes de São Felix-BA.
Organização: Pastoral da Juventude do Recôncavo

--
Mário Jorge
75 8105 3007

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Culturas populares baianas são catalogadas

Conhecidas nacionalmente ou reconhecidas apenas nas suas cidades de origem, as manifestações culturais da Bahia agora podem ser facilmente localizadas por pesquisadores, produtores e todo o público interessado. Com lançamento marcado para o dia 28 de outubro, às 19 horas, na Casa da Diversidade (Pelourinho), o Catálogo Culturas Populares e Identitárias lista o endereço, telefone e outros contatos de cerca de 700 artistas, mestres e entidades que trabalham com estas manifestações. O catálogo é uma publicação da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), através do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias, editado por sua Assessoria de Comunicação.



Expressões artísticas como Nêgo Fugido (Santo Amaro), Filarmônica Lira Ceciliana (Aratuípe), Zambiapunga (Nilo Peçanha), Terno de Reis (vários municípios), Os cãos (Jacobina), Roda de São Gonçalo (Santa Brígida) são classificadas com descrição do bem cultural, endereço de contato, telefone e número de integrantes. Trinta e sete grandes grupos foram identificados, determinando o tema de cada capítulo da publicação (confira lista abaixo).



O catálogo apresenta o perfil de cada uma destas manifestações, incluindo suas origens, características principais, territórios onde existem na atualidade, quando podem ser vistas, e outras informações. Os mestres mais antigos, verdadeiros guardiões da sabedoria popular, são homenageados nos textos de apresentação, onde recebem destaque.



O cadastramento das manifestações foi feito a partir de chamada pública realizada pelo Núcleo, entre abril e maio de 2010. Apenas dois territórios de identidade não responderam ao chamamento. Durante o cadastramento, mestres e agentes de cultura, representantes de manifestações e associações culturais, folcloristas, líderes comunitários, artistas e pesquisadores enviaram formulários com informações gerais, além de fotos, vídeos e gravações de áudio referentes a seus trabalhos.



Além do mapeamento, o catálogo traz um texto do coordenador do Observatório da Diversidade Cultural, José Márcio Barros. Professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) e da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), o doutor em comunicação e cultura assina o texto “A diversidade cultural, o identitário, o popular, o tradicional”, no qual analisa os conceitos de cultura e identidade.



Além de promover maior visibilidade para as manifestações populares e suas atividades, “o catálogo também auxiliará na implementação de políticas públicas voltadas para este setor”, é o que afirma o diretor do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias da SecultBA, Hirton Fernandes.



Para o secretário de Cultura do Estado, Márcio Meirelles, o cadastramento dos grupos de Culturas Populares vem contribuir com a implementação de políticas públicas no estado da Bahia. “Realizamos o cadastramento dos blocos de matriz africana, do Teatro de Rua, do Circo, das obras artísticas que estão em vias públicas, o cadastramento das Filarmônicas. Esse governo teve a preocupação de conhecer e mapear esse estado. Só conhecendo os grupos e suas necessidades, podemos criar políticas públicas com eficiência”, defende o secretário.



O lançamento do catálogo faz parte da programação dos Encontros com as Culturas Populares e Identitárias, que acontece de 23 a 29 de outubro, no Pelourinho.



Confira a programação completa em www.cultura.ba.gov.br.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Recôncavo marca presença nos Encontros com as Culturas Populares

As manifestações artísticas do Recôncavo mostrarão sua tradição em Salvador durante o projeto Encontros com as Culturas Populares e Identitárias, que acontece entre os dias 23 e 29 de outubro, no Pelourinho. A região será representada pelos grupos Nêgo Fugido, Samba de Roda Suerdieck, Lindro Amô e Filarmônica Lira Siciliana, entre outras atrações.
Os grupos se apresentarão nas ruas do Pelourinho e na Praça das Artes, promovendo um encontro com o público soteropolitano, além de um intenso intercâmbio entre os mestres e participantes de cada uma destas manifestações. O lançamento do evento acontece nesta sexta-feira, na Praça das Artes, às 19 horas, com a presença do ministro da Cultura, Juca Ferreira, e do governador Jaques Wagner.
O evento é uma realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – através do Núcleo de Culturas Populares – em parceria com a Fábrica Cultural. O evento conta com o patrocínio do Ministério da Cultura, além do apoio das Secretarias de Promoção da Igualdade (Sepromi), de Educação (SEC), de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através do Instituto Mauá.
"Reunir parte importante da diversidade brasileira e disponibilizar essa apresentação ao público de Salvador possibilita que se tenha contato com nossa amplitude cultural. Essa iniciativa, repetida periodicamente, proporciona enriquecimento cultural a baianos e visitantes e, ao mesmo tempo, esses grupos se reafirmam e se reconhecem como agentes importantes da cultura brasileira", declara o Ministro de Estado da Cultura, Juca Ferreira.
Para o secretário Márcio Meirelles, a política cultural implementada pelo Governo do Estado através da SecultBA tem como meta o que foi definido pelas convenções sobre o tema, especialmente a convenção sobre a Diversidade das Expressões Culturais da UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (2006). “Consolidar a promoção e visibilidade das Culturas Populares é um dever do Estado. A Secretaria tem realizado diversas ações nesse sentido envolvendo a ampla diversidade dessas culturas. Só através do cadastramento identificamos cerca de 37 manifestações com mais 700 grupos participantes, o que vai nos auxiliar na implementação das políticas”, explica o secretário. “Trabalhamos pela manutenção dessas tradições como matéria de exercício de paz entre os povos, como forma de inclusão e desenvolvimento, sem deixar de lado a capacidade de elas tirarem o seu sustento do ofício, além de lutar por uma prática de não submissão, de autonomia e soberania”, defende Meirelles.
Os Encontros com as Culturas Populares atendem a essas e outras demandas. O evento inclui mesas-redondas sobre as políticas públicas voltadas para o setor. As discussões contarão com a participação do secretário Nacional da Identidade e Diversidade Cultural, Américo Córdula; do coordenador do Observatório da Diversidade Cultural e professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), José Márcio Barros; da Coordenadora de Fomento à identidade e à Diversidade da SID/MinC, Giselle Dupin, também representante no Comitê Intergovernamental da Convenção Sobre a Proteção e a Promoção das Expressões Culturais.
O projeto se alinha às demandas identificadas pelo Governo da Bahia para sua atuação no setor. Durante a II Conferência Estadual de Cultura, realizada em novembro de 2009, 73% dos participantes elegeram as manifestações populares como foco prioritário para as ações da SecultBA.
De acordo com o diretor do Núcleo de Culturas Populares e Identitárias da Secult, Hirton Fernandes, “a expectativa é que o projeto produza desdobramentos formais, contribuindo na avaliação e elaboração de políticas públicas de proteção e promoção da diversidade cultural”. Esta intenção é reforçada pela apresentação dos parâmetros iniciais para a construção da minuta da Lei do Patrimônio Vivo do Estado da Bahia, que prevê apoio institucional a mestres das culturas populares e identitárias, ampliando os conceitos relativos ao tema com a inclusão dos mestres da dança, da música, do teatro, dentre outros segmentos.
A diretora executiva da Fábrica Cultural, Jaqueline Azevedo, ressalta que a intenção é inserir o evento no calendário cultural do estado, com realização bienal. “No intervalo entre as edições, uma série de encontros territoriais poderá reforçar o intercâmbio entre os grupos e gestores públicos, assim como definir os rumos do evento de abrangência estadual”, explica Jaqueline.
Investindo em promover visibilidade e reforçar o reconhecimento dos grupos culturais, a SecultBA aproveita o evento para lançar o primeiro Catálogo Culturas Populares e Identitárias (28/10, 19h, na Casa da Diversidade). A publicação apresenta um perfil de 37 diferentes manifestações que ocorrem na Bahia, listando os contatos de mestres e dirigentes de cerca de 700 grupos e entidades integrantes deste universo cultural.
O evento inclui ainda uma exposição fotográfica no Palácio Rio Branco, que será aberta ao público às 19 horas do dia 27 de outubro. Realizada conjuntamente pelos fotógrafos Álvaro Villela, Márcio Lima e Rita Cliff, com curadoria da artista plástica Lanussi Pasquali, a exposição Gente de Quilombo é uma homenagem aos povos quilombolas. Para realizá-la, os fotógrafos visitaram os quilombos de Barra e Bananal (Rio de Contas), Mangal Barro Vermelho (Sítio do Mato) e Rio das Rãs (Bom Jesus da Lapa), primeiros da Bahia a garantir a titulação da terra, há cerca de 10 anos. As imagens evidenciam a profunda relação dos quilombolas com o território onde seus ancestrais fincaram raízes.
As etnias indígenas também marcam presença no projeto, apresentando toré, ensinado pinturas corporais e participando de debates sobre o uso das plantas em chás curativos e rezas. A extensa programação abre espaço ainda para artesãos, repentistas, capoeiristas e cordelistas mostrarem seus trabalhos e debaterem sobre o reconhecimento destas atividades pelo público e gestores culturais.
A programação dos Encontros com as Culturas Populares e Identitárias contempla eventos artísticos, as mesas de discussão e a formação dos participantes com a realização de oficinas para adultos e crianças. Os destaques são as atividades musicais comandadas pelo multi-instrumentista Ives Sahar, com a oficina “Ritmos da África”; e pelo mestre griô Doudou Rose, com “Palavra do Tambor”.Confira a programação completa em www.cultura.ba.gov.br.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Afro-brasilidades é tema de congresso internacional em Seabra

O Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias (DCHT) do Campus XXIII da UNEB, em Seabra, promove o I Congresso Internacional de Língua e Literatura Africanas e Afro-brasilidades (Cillaa) entre os dias 21 e 24 de outubro, na própria unidade.
Voltado principalmente para estudantes, professores e profissionais de Letras, História e áreas afins, além de docentes do ensino básico, o congresso tem como proposta contribuir para a formação e aperfeiçoamento de profissionais nessas temáticas.

A programação do evento vai contar com a participação dos professores José Luís Cabaço, da Universidade Técnica de Moçambique, que vai ministrar a palestra O nascimento do nacionalismo moçambicano e as suas contradições, e Tânia Macedo, da Universidade de São Paulo (USP), explanando sobre A literatura angolana contemporânea.

Mais informações no site www.uneb.br

Concurso de Redação da Câmara de Vereadores: prêmios serão entregues sexta-feira dia 22

O presidente da Câmara de Vereadores de Cachoeira está convocando educadores, pais e alunos das escolas de ensino médio e fundamental para a entrega dos prêmios aos vencedores do Concurso de Redação sobre a Cidade de Cachoeira. Os primeiros colocados receberão computadores, coleção de livros da literatura , dicionário e máquinas digitais. A solenidade será realizada na próxima sexta-feira, dia 22, às 9 horas no Salão Nobre da Câmara.

Nos Passos de Frei Galvão


Cerca e duas mil pessoas atenderam ao chamado da igreja católica de Cachoeira neste domingo para seguir pelo quarto ano consecutivo, os Passos de Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. A Caminhada Ecológica Nos Passos de Frei Galvão promovida pela Sociedade Mantenedora do Santuário Arquidiocesano de Santo Antônio Galvão e pela paróquia de Nossa Senhora do Rosário, mais uma vez, proporcionou momentos de confraternização, devoção e fé para cachoeiranos de todas as idades. Os 13 km que separam o Porto de Cachoeira ao Santuário na Vila de Belém foram pecorridos em poucos mais de três horas. Como nos anos anteriores, os fiéis participaram da missa celebrada pelo cônego Hélio Cezar Leal Villas-Boas e auxiliada pelo padres Cid da Cruz. Após a missa, todos os presentes assistiram as apresentações dos samba de roda Maragogó, da cidade de Maragojipe, Esmola cantada e Filhos da Barragem, ambos de Cachoeira.


Foto: O cônego Hélio Villas Boas e o padre Cid da Cruz mostraram muita disposição durante a caminhada de fé.

Valei-me Frei Galvão!

De ataques de piranha velha, decadente e adiposa, cujo caldo só provoca náuseas e dor de barriga!

Corpo mole

Aonde estão os carros de som e as preleções histéricas dos cabos eleitorais da chamada esquerda, neste segundo turno da eleição para a presidência das República? Cadê a militância raivosa que não está nas ruas pedindo votos para a candidata Dilma Roussef? Desmontaram o circo e voltaram para suas tocas. Tudo indica que estão fazendo corpo mole.

sábado, 16 de outubro de 2010

A evolução Histórica da TV Brasileira será tema do próximo debate do Conversando com a sua História

O Curso Conversando com sua História receberá na próxima aula no dia 19, às 17h, no auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris) o professor Sérgio Mattos, que irá aborda o 60 anos de TV Brasileira. Assuntos como: a inauguração oficial da televisão no Brasil; as diversas fases da TV e seu desenvolvimento de globalização seja elitista, populista e tecnológico serão alguns dos destaques do professor na palestra. O Curso é promovido pela Fundação Pedro Calmon/Secult, através do Centro de Memória acontece desde maio e está na sua 8ª edição.

Segundo Matos, no surgimento da televisão, a mesma não atingia um grande público e também não conseguia atrair anunciantes, “as agências de publicidade estrangeiras, instaladas no Brasil, e as que já possuíam experiência com esse tipo de veículo em seus países de origem, logo começaram a utilizar a televisão como veículo publicitário, passando a decidir, também, o conteúdo dos programas”, destaca o professor.

Sérgio Mattos é jornalista diplomado pela UFBA, mestre e doutor em comunicação pela Universidade do Texas, Austin, EUA. Professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e autor de 43 livros, dentre os quais se destacam: Mídia Controlada: a história da Censura no Brasil e no mundo; O Contexto Midiático; O Guerreiro Midiático: Biografia de José Marques de Melo; Historia da Televisão Brasileira: uma visão econômica, social e política.

A 8ª edição do Curso Conversando com a sua História está chegando ao fim, a próxima aula será a última deste ano com o tema “A Companhia Baiana de Navegação a Vapor (1839-1894)” do palestrante Marcos Guedes Vaz Sampaio.

SERVIÇO:

O quê: Conversando com sua História (60 anos de TV Brasileira)

Quando: Dia 19 de outubro, a partir das 17h.

Onde: Auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia - Rua General Labatut s/n, Barris.

Entrada Gratuita

Assessoria de Comunicação

FPC - Fundação Pedro Calmon/SecultBA

(71) 3116-6918 / 6919

ascom@fpc.ba.gov.br

www.fpc.ba.gov.br

www.cultura.ba.gov.

Bom de samba




Um dos responsáveis pelo movimento de revitalização da Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro, onde toca há treze anos, Pedro Holanda lança o CD “Demorô!”. O título dado ao CD é uma gíria que serve para enaltecer um acontecimento bom, mas também brinca com o tempo que disco levou para ficar pronto.


Pedro Holanda, 36 anos, cantor e compositor carioca, acaba de lançar o CD “Demorô! , o primeiro de sua carreira. A obra traz 13 composições inéditas, duas apenas em parceria com Orlando Magrinho e tem participações dos melhores músicos de sua geração, como o violonista Nicolas Krassik, o pianista e acordeonista Marcelo Caldi, a clarinetista Joana Queiroz e outros do mesmo quilate.

Da faixa de abertura, “Não vem que não tem”, até a singela “Minha noite é de manhã”, o disco traz ótimos momentos, como o baião “Canção popular”, o Forró da gente”, o samba “Vai e vem da nega”, parceria com samba Magrinho, e “Acontece”, outro samba, com ótima participação de Alexandre Caldi na flauta e no sax tenor.

Pedro Holanda nasceu em berço musical. O pai, o cachoeirano Renato Mascarenhas, é um ótimo pianista, que deixava o piano aberto para o menino brincar. A mãe, a médica Vera. É uma cantora diletante e compositora. Do piano Pedro passou para o violão, pela praticidade. E instrumento foi o remédio para sua timidez: com ele, descobriu-se compositor, incentivado pela cavaquinista Ignez Perdigão, sua professora na escola Senador Corrêa.
myspace.com/pedroholandademoro

S.O.S. Filarmônica Cinco de Março!

SALVE, SALVE A 5 DE MARÇO.
MAS SALVE MESMO, AJUDANDO A RECONSTRUÇÃO DA SUA SEDE.
Não deixem de fazer o seu depósito por menor que seja, na conta da 5 de março, como eu venho fazendo. "Pois quem sabe faz a hora não espera acontecer" (Vandré).
BANCO BRADESCO S. A
AGÊNCIA: 3533
CONTA 224 - 0
Acesse nosso site : www.cincodemarco.org.br e o nosso Blog : www.filarmonicacincodemarco.blogspot.com

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Mostra presta homenagem o ator Mário Gusmão:

“O anjo negro” do teatro e do cinema na Bahia Exibição de filmes com atuação do ator cachoeirano marca início das atividades do Cineclube Mário Gusmão nas cidades de Cachoeira e S.Félix.

A mostra Mário Gusmão: o anjo negro da Bahia apresentará, para o público de Cachoeira e S.Félix, entre os próximos dias 16 e 28 de outubro, com sessões gratuitas, uma parte significativa da atuação no cinema de um dos mais importantes atores negros da Bahia. A homenagem ao ator cachoeirano marca o início das atividades do Cineclube Mário Gusmão, projeto de extensão do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, que conta com o apoio das prefeituras de Cachoeira e S.Félix.

O Cineclube Mário Gusmão estréia, com esta homenagem, suas três sessões permanentes: as sessões Quartas Baianas e Cinema Brasil, que terão periodicidade semanal, sempre às quartas e quintas, às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, e a sessão Cine Paraguaçu Itinerante, realizada quinzenalmente, em praça pública, sempre numa localidade diferente dos municípios vizinhos de Cachoeira e S.Félix.

Para apresentar Mário Gusmão às novas gerações, o projeto Cine Paraguaçu Itinerante dá início às suas atividades, no próximo sábado, 16, na Praça da Aclamação de Cachoeira (Largo da Câmara Municipal de Vereadores), com a exibição do documentário “Mário Gusmão: O anjo negro da Bahia” (2006, 50 min.), de Elson Rosário, sobre a vida e obra deste ator, dançarino e coreógrafo que nasceu em Cachoeira, em 1928, e conquistou espaço no teatro, no cinema e na televisão nos anos 60 e 70, construindo uma trajetória de luta contra o racismo.

Na sessão oficial de abertura do Cineclube Mário Gusmão, no dia 20, às 19h30, no Centro Cultural Dannemann, será exibido, em parceria com o projeto Quartas Baianas, “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969), um dos mais belos filmes de Glauber Rocha, com fotografia colorida de Affonso Beato, e que deu notoriedade internacional a esse ator negro, homossexual, que morreu pobre, sem o reconhecimento em vida de sua importância para a expressão do negro nas artes dramáticas na Bahia e no Brasil.

“Mário Gusmão é o precursor de uma expressão negra no teatro e no cinema, ele veio antes do Bando de Teatro Olodum, foi o primeiro ator negro a ser formado pela Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia”, contextualiza o diretor de teatro, ex-diretor do Vila Velha, onde Gusmão atuou durante muitos anos, e atual secretário estadual de Cultura, Márcio Meirelles, que participará de debate com platéia após a sessão. Estarão presentes também os diretores Élson Rosário e José Umberto.

A sessão Quartas Baianas é realizada há seis anos na Sala Walter da Silveira, em Salvador, através de parceria entre a Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV) e a Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Dimas/Funceb), contribuindo para a difusão do cinema produzido na Bahia. Agora, chega também ao recôncavo baiano.

Na abertura da Sessão Cinema Brasil, no dia 21 (quinta-feira), às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, serão exibidos o curta-metragem “Troca de Cabeça” (1993), de Sérgio Machado, e o longa-metragem “O Anjo Negro” (1972), de José Umberto.

O primeiro traz Gusmão em um de seus últimos trabalhos no cinema, alguns anos antes de morrer, ao lado de outro grande ator negro, Grande Otelo, que se despede de uma impressionante trajetória no cinema nacional com este filme. Já em o “Anjo Negro”, um clássico do cinema marginal baiano e brasileiro, Gusmão está no auge de sua carreira, no papel do protagonista Calunga, um exu que se instala misteriosamente na sala de jantar de uma família patriarcal burguesa. O diretor José Umberto participará de debate após a sessão.

A mostra segue na semana seguinte, nos dias 27 e 28, às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, quando serão exibidos os filmes “O Caipora”(1963), de Oscar Santana, na sessão Quartas Baianas, e “Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto, na sessão Cinema Brasil. Filme realizado no contexto do ciclo baiano de cinema (1959-1965), dirigido pelo veterano produtor e diretor baiano Oscar Santana, que também participa de debate com a platéia, “O Caipora” traz Gusmão em sua primeira interpretação no cinema, na pele de um capataz. É uma de suas atuações mais destacadas e menos conhecidas.

Confira programação completa da mostra:

Mostra “Mário Gusmão: o Anjo Negro da Bahia”
de 16 a 28 de outubro

16/10 (sábado)
Sessão Cine Paraguaçu Itinerante | Largo da Câmara Municipal de Vereadores de Cachoeira | 19h30.
Mário Gusmão: O Anjo Negro da Bahia (2006, 50 min, cor) de Élson Rosário .

Documentário sobre o ator cachoeirano Mário Gusmão (1928-1996).

20/10 (quarta)
Abertura oficial do Cineclube Mário Gusmão:
Sessão Quartas Baianas | C. Cultural Dannemann | 19h30.
O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1969, 95 min, cor) de Glauber Rocha.

Mário Gusmão interpreta o personagem Antão, arquétipo da população negra no Brasil e um dos santos guerreiros do filme, pelo qual Glauber Rocha recebeu o prêmio de Melhor Direção em Cannes.

Após a sessão:

Homenagem ao ator cachoeirano Mário Gusmão com presença de familiares;

Debate com Márcio Meirelles (diretor de teatro, ex-diretor do Vila Velha e secretário estadual de Cultura), Élson Rosário (diretor do documentário Mário Gusmão: o Anjo Negro da Bahia) e José Umberto (diretor do filme O Anjo Negro).

21/10 (quinta)
Sessão Cinema Brasil | Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
Troca de Cabeça (1993, 25 min, cor) de Sérgio Machado, e O Anjo Negro (1972, 80 min, cor) de José Umberto.

Um “cult” dos anos 90 em Salvador, Troca de Cabeça reúne dois dos mais importantes atores negros do cinema brasileiro: Grande Otelo e Mário Gusmão. Em O Anjo Negro, Gusmão é o protagonista, dando vida ao exu Calunga, um emissário negro que aparece misteriosamente e se instala na sala de jantar de uma família burguesa.
Debate após a sessão com o diretor baiano José Umberto.

27/10 (quarta)
Quartas Baianas | Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
O Caipora (1963, 120 min, pb) de Oscar Santana.

Primeira atuação de Mário Gusmão no cinema. O filme conta a história de um vaqueiro que é alvo de superstição popular e passa por um processo de conscientização que altera o destino de sua família.

Debate após a sessão com o diretor baiano Oscar Santana.

28/10 (quinta)
Sessão Cinema Brasil | Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
D. Flor e seus Dois Maridos (1976, 120 min, cor) de Bruno Barreto.

Adaptação do escritor Jorge Amado que tornou a atriz Sônia Braga mundialmente conhecida, trata-se de uma comédia apimentada que se passa nos anos 40 em Salvador. Até hoje é o maior sucesso de público do cinema brasileiro.


Quem foi Mário Gusmão?

Ator cachoeirano, nasceu em 20 de janeiro de 1928. Também era dançarino e coreografo, mas foi dentro das artes dramáticas que se tornou um dos atores mais importantes do Cinema Novo Brasileiro, participando de alguns dos mais emblemáticos filmes produzidos nesse período.

Depois de se formar pela Escola de Teatro da UFBA em 1960 - foi o primeiro ator negro formado pela recém criada instituição -, logo partiu para o cinema, atuando no filme O Caipora, de Oscar Santana, lançado em 1963, mas também teve diversas participações em peças teatrais, novelas e mini-séries de televisão.

Mário faleceu aos 68 anos, no ano de 1996, em pleno dia da Consciência Negra - 20 de novembro. Deixou uma vasta filmografia, composta por cerca de 16 obras, e que foram dirigidas por diretores como Glauber Rocha, Bruno Barreto, Cacá Diegues, Arnaldo Jabor, Nelson Pereira dos Santos, Walter Lima Júnior e Sérgio Machado.


Contato:
Cyntia Nogueira – 9224-7890
(Profa. do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB e coordenadora do Projeto de Extensão Cineclube Mário Gusmão)

Núcleo inscreve para novas turmas

O Núcleo de Estudos Canadenses (NEC) do Campus II da UNEB, em Alagoinhas, inscreve, até o dia 19 de outubro (sempre no turno vespertino), para as novas turmas do curso de inglês, nos níveis básico I e II e instrumental.

A iniciativa, aberta ao público externo, disponibiliza 60 vagas, 20 para cada nível. As inscrições devem ser feitas na sede do núcleo, no campus.

O valor do investimento é de R$ 230 para as turmas básicas e de R$ 170 para o instrumental. Os graduandos carentes que residem na instituição e a comunidade acadêmica terão desconto de 75% e 50%, respectivamente.

As aulas têm início no dia 20 de outubro, nos turnos matutino e noturno.

Mais informações no site www.uneb.br

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O Ventura pede socorro


Os membros da Roça do Ventura, espaço sagrado que abriga tradicional terreiro de candomblé da nação jeje marrin, estão pedindo providências as autoridades competentes contra a devastação de áreas consideradas sagradas para o culto dos voduns. Temem que o desmatamento atinja a denominada Roça de Baixo, onde funciona a casa do candomblé cercada de árvores e por onde passa despoluido o Riacho do Caquende. Na foto, o runtó da casa, Buda, mostra até onde já chegou o desmatamento. Nas contas de pesquisadores, o terreiro do Ventura teria sido fundado naquele local há mais de três séculos. Trata-se de um importante patrimônio religioso, cultural e natural de Cachoeira.

Desde o dia 8 de outubro, as postagens deste blog estão sendo realizadas com o auxílio profissional de um digitador.

Tato irá inaugurar quadra poliesportiva do Alecrim

O prefeito Tato Pereira inaugura, neste sábado, dia 16, às 20, uma quadra poliesportiva no Povoado do Alecrim, na zona rural de cachoeira. A obra foi reivindicada pelos moradores daquela localidade. Após a inauguração, está programado um show com o artista cachoeirano Nenho.

UNEB prorroga inscrições para o Vestibular 2011

Em razão da greve bancária, a UNEB prorrogou o prazo de inscrições para o Vestibular 2011.

Os candidatos agora têm até o dia 24 de outubro para garantir a participação em um dos maiores processos seletivos universitários do país.

Estão sendo oferecidas 4.701 vagas para 135 opções de cursos nas modalidades presencial e a distância, sediados nos 24 campi da universidade (capital mais 23 municípios baianos) e polos de EaD.

O pró-reitor de Graduação (Prograd) da UNEB, José Bites, lembra que, durante a paralisação nos bancos, o pagamento do boleto bancário da inscrição pode ser efetuado em caixas eletrônicos, casas lotéricas ou internet banking (até a segunda-feira, dia 25).

As inscrições continuam sendo realizadas, exclusivamente, pela internet, por meio do site www.vestibular.uneb.br. A taxa é de R$ 85.

Os candidatos isentos precisam efetivar normalmente a inscrição, utilizando o código gerado no pedido de isenção. A não efetivação da inscrição excluirá o candidato isento do processo seletivo.

As provas do certame serão realizadas nos dias 5 e 6 de dezembro, em todas as cidades onde a universidade possui campus.

Mais informações no site www.uneb.br.

Serviço
O que: prorrogação das inscrições para o Vestibular UNEB 2011Quando: até o dia 24 de outubro Onde: via internet

Fonte sugerida
Favor consultar Assessoria de Comunicação da UNEB

Encontro de História do CAHL, de 18 a 21 de outubro


Durante o encontro, o graduando do Curso de Museologia, Jomar Lima da Conceição irá apresentar no dia 20 às 16h, trabalho de sua autoria sobre a História, Memória e Patrimônio nas lápides tumulares da Igreja da Ordem 3ª do Carmo de Cachoeira.

O referido trabalho enfoca as lápides tumulares da Igreja da Ordem 3ª do Carmo da Cidade da Cachoeira, no contexto de representações da morte que sempre estiveram presentes desde a expansão colonial portuguesa que perpetuam a tradição européia medieval de transformar cemitérios em locais de reflexão e catequese, um aparente contraste entre a vida e a morte.
Nas lapides tumulares da Igreja da Ordem 3ª do Carmo da Cidade da Cachoeira, encontramos pinturas em estilo rococó, as quais mostram temas iconográficos associados a inscrições em latim – “ITA DESIDERAT ANIMAE MEAM ACHE DEUS” Tradução em português: “Assim deseja a minha alma, ò meu Deus” (Lapide nº 01, lado direito do ossuário – Igreja do Carmo).
Por isso, as vinte e nove lápides tumulares do século XVIII da Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo da cidade de Cachoeira de um autor desconhecido, constituem-se em espécies únicas em toda a no Brasil. A importância das lápides tumulares é atribuída ao seu valor histórico, patrimonial, e, principalmente por formarem um conjunto cujas imagens ilustram de uma forma barroca características funerárias do homem Cachoeirano do século XVIII.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

CAMINHADA ECOLÓGICA 2010 – “Nos passos de Frei Galvão”

Dia 17 de outubro
Saída – 7h (do Porto de Cachoeira)

Participe!


FESTA DE SANTO ANTONIO DE SANT’ANA GALVÃO
DE 22 A 31 DE OUTUBRO 2010


A Sociedade Mantenedora do Santuário Arquidiocesano Santo Antonio Galvão convida a Comunidade Católica para as festividades do primeiro santo brasileiro, Santo Antonio de Sant’Ana Galvão, a realizar-se no período de 22 a 31 de outubro de 2010, na igreja do Seminário de Belém, local onde ele viveu e acolheu o chamado do Senhor a servi-lo como consagrado.


22/10 – (Sexta-feira)
Participação dos Peregrinos de Saubara
Oficiante: Pe. Francisco de Jesus Filho

23/10 - (Sábado)
Participação dos Peregrinos de Governador Mangabeira
Oficiante: Pe. Gustavo Adolfo N. da Silva

24/10 – (Domingo)
Participação dos Peregrinos de São Félix
Oficiante: Pe. João Carlos Pestana

25/10 - (Segunda-feira)
Participação dos Peregrinos de Sto. Amaro
Oficiante: Mons. Walter Jorge P. Andrade

26/10 – (Terça-feira)
Participação dos Peregrinos de Cruz das Almas
Oficiante: Pe. Antonio Rebouças Santana



27/10 - (Quarta-feira)
Participação dos Peregrinos de Muritiba
Oficiante: Côn. José Oliveira Santos

28/10 – (Quinta-feira)
Participação dos Peregrinos de Sapeaçu
Oficiante: Pe. Jerônimo da Silva Santos


29/10 – (Sexta-feira)
Participação dos Peregrinos de Cabaçeiras do Paraguaçu
Oficiante: Pe. Jurandir da Silva Paz

30/10 – (Sábado)
Participação dos Peregrinos de Maragogipe
Oficiante: Pe. Reginaldo Almeida Morais

31/10 – (Domingo) Festa de Santo Antonio Galvão
10h - Missa da Comunidade do Santuário
16h – Missa dos Peregrinos

Abertura dos Jogos Universitários do Recôncavo da Bahia

A abertura dos Jogos Universitários do Recôncavo da Bahia acontece dia 16 de outubro de 2010, no Ginásio de Esportes da cidade de São Félix. Durante o evento teremos a apresentação da fanfarra e da equipe de remo de São Félix. Após a abertura dos jogos, será disputada a primeira seletiva com as equipes de futsal de Cachoeira e vôlei de praia de Cachoeira e Santo Antônio de Jesus.

Os Jogos Universitários do Recôncavo da Bahia vão integrar os quatro Campi da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia em diversas modalidades esportivas.(Fotnte: Ascom)




--

Festa os Caboclos em Governador Mangabeira

O Centro de Umbanda Yemanjá,localizado na Rua Firmino Gonçalves, em Governador Mangabeira convida para a festa dos Caboclos e da Erê Crispina nos próximos dias 23,24 e 25 de outubro, às 21h.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

CADÊ OS VOTO$?

Rumores dão conta de que um deputado estadual do chamado grupo puro sangue da esquerda, reeleito para o seu terceiro mandato, anda a indagar, indignado, para onde foram parar os votos encomendados por ele para uma banca de agentes de compra e venda de votos da cidade Heróica e Monumento Nacional. O parlamentar, segundo algumas fontes, queixou-se da falta de cumprimento da parte contratada, que recebeu a grana e nada dos votos pingarem nas urnas cachoeiranas. Será que os vendedores de votos deram calote no parlamentar?

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Vestibular UNEB 2011 inscreve somente até sexta (dia 8)

O Vestibular 2011 da UNEB entrou em sua última semana de inscrições. Os interessados em participar de um dos maiores e mais qualificados processos seletivos do país têm até esta sexta-feira, dia 8 de outubro, para se inscreverem.



A UNEB está oferecendo 4.701 vagas distribuídas em 135 opções de cursos, nas modalidades presencial e de ensino a distância, sediados nos 24 campi da universidade (capital e mais 23 municípios baianos) e oito polos de EaD.



Do total de vagas ofertadas, a instituição reserva 40% para candidatos negros de escolas públicas e 5% para indígenas.



As inscrições estão sendo realizadas exclusivamente pela internet, por meio do site www.vestibular.uneb.br. O pagamento do boleto pode ser feito até segunda-feira, dia 11 de outubro. A taxa de inscrição é de R$ 85.



As provas do Vestibular 2011 estão agendadas para os dias 5 e 6 de dezembro.



Interiorização com qualidade



A UNEB é uma das universidades públicas brasileiras que mais oferece opções de cursos em cidades do interior do país.



São graduações de qualidade, divididas em diversas áreas do conhecimento. A exemplo de Direito, em Jacobina, Engenharia de Pesca, em Paulo Afonso, e Enfermagem, em Guanambi.



Mais informações no site www.uneb.br


Fonte sugerida
Favor consultar Assessoria de Comunicação da UNEB

Amanhã é feriado em Cachoeira

Amanhã, dia 7 de outubro é feriado municipal em Cachoeira, em homenagem à padroeira Nossa Senhora do Rosário. Este ano as festividae em louvor à santa estão sendo realizadas na Igreja da ordem Primeira- Conjunto do Carmo.

Teobaldo, o bundão está de volta!

Teobaldo, o bundão, cafona, medíocre, aloprado, oportunista e mau caráter, após um longo período amargando a prateleira, voltou a ocupar espaço na mídia. Refiro-me aquele personagem ensaboado, de cabelo lambido, meio balofo, que ganhou vida na telinha, através do talentoso ator Roberto Bataglin, na novela Sete Pecados, que está sendo reprisada no horário vespertino da Rede Globo, na programação de Vale a Pena Ver de Novo. Será?

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Os votos dos cachoeiranos

Votação dos candidatos apoiados pelo prefeito Tato Pereira para deputado federal e estadual:
Luis Argolo(federal) 5.886
Nelson Leal(estadual) 5.323

Candidatos apoiados pelas lideranças da esquerda:
Rosembergue(estadual) 429
Amauri(federal) 326

O candidato federal segundo mais votado em Cachoeira foi Marcos Medrado com 2.121 votos.
Alan Castro Dayube(estadual) 1.875 votos
Antônio Matos (estadual) 1.275 votos.

Difamação e xingamentos não se transformam em votos

Cachoeira viveu nos últimos dias mais um efervescente momento eleitoral. E mais uma vez, ficou comprovado que a forma jurássica de pedir votos com a utilização de baixarias, não produzem bons resultados nas urnas. A não ser que os adeptos dessa prática tão vil e abominável sejam masoquistas e estejam tão somente interessados em resolver seus problemas particulares e imediatos. Os que usaram os microfones para vomitar insultos contra inimigos políticos(não adversários) nos ouvidos dos eleitores durante a campanha amargaram resultados pífios diante da estrutura difamatória e o aparato material montados para angariar votos. Quem pecorreu o caminho inverso consolidou posição de liderança e mostrou na prática, nas urnas, que o povo já está cansado de cabos eleitorais raivosos, metidos a articulistas. Uma vergonha, o número de votos obtidos pelo esquema da difamação para seus candidatos ditos de esquerda. Irados dinossauros precisam se reciclar, porque a fila anda. E tem andado a passos largos. Cachoeira é outra história! Alguém ainda duvida?

Semana Nacional da Comunicação

Com o slogan “Conselho Nacional de Comunicação e Diploma para jornalista: regulamentações necessárias à democracia!”, a executiva da FENAJ e o GT Coordenação Nacional da Campanha do Diploma está orientando a todos sindicalistas, para que organizem, nas suas regiões, estados e/ou municípios, atividades ( debates, atos públicos, seminários, manifestações, para marcar a Semana Nacional da Comuinicação, de 18 a 23 de outubro.

A Fenaj recomenda para esta edição da Semana reivindicação do cumprimento das deliberações da 1ª Conferência Nacional de Comunicação- CONFECOM, com ênfase na implantação do Conselho Nacional de Comunicação e a volta da obrigatoriedade da formação superior específica para o jornalista.

Por isso, foi definido como slogan “ Conselho Nacional de Comunicação e Diploma para jornalista: regulamentações necessárias à democracia!”
A Fenaj sugere a organização de atividades nas suas bases em parceria com as Comissões Estaduais Pró Confecom e/ou as de organização do evento. Também em conjunto com as escolas, professores e estudantes (o FNPJ – Fórum Nacional de Professores de Jornalismo está articulando para orientar o segmento a integrar a organização e participar desta Semana).

A executiva da FENAJ, em conjunto com o Sindicato de São Paulo, prepara um ato simbólico de lançamento nacional da Semana para o dia 15, na capital paulista.
Solicitamos que busquem definir e planejar suas promoções o mais rápido possível e, logo após, informem à FENAJ para que já possamos iniciar esta divulgação ampla.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Pancadão


Não é o título de música funk, mas o que as urnas deram em prol dos candidatos apoiados pelo vitorioso prefeito de Cachoeira, Tato Pereira. Enquanto alguns cabos eleitorais ditos de esquerda se dedicavam a atacá-lo ou fazer preleções raivosas na Praça da Lamentação, antiga Prisco Paraiso, o prefeito de Cachoeira mergulhava na zona rural e em todos os recantos da sede pedindo votos para seus candidatos. Saiu bastante prestigiado de mais um pleito eleitoral e mostrou porque é chamado de campeão. Azar daqueles que não acreditaram na força política de Tato. Na foto, o prefeito no estúdio da Radio FM Paraguassu, na manhã desta segunda-feira, agradecendo aos cachoeiranos e aos seus aliadas, o sucesso obtido nas urnas. Com apoio de Tato, o governador Jaques Wagner obteve proporcionalmente a maior votação do interior do estado. Seus candidatos a deputado Nelson Leal(estadual) e Luis Argolo(federal) quebraram a barreira dos cinco mil votos cada um. Os candidatos ao senado Lídice e Walter Pinheiro também obtiveram votação bastante expressiva. dos cachoeiranos.

XII Festival de Lençóis começa na próxima sexta-feira

Começa na próxima sexta-feira (8/10), a 12ª edição do Festival de Lençóis, realizado na Chapada Diamantina, Bahia. Entre as principais atrações do evento, que se estende até a segunda-feira (11/10), estão artistas como Lenine, Adão Negro, Geraldo Azevedo e Jau, além de um palco alternativo para apresentação de grupos e bandas da região.

Os shows são gratuitos e serão realizados na Praça Principal de Lençóis sempre a partir das 19 horas. O público – estimado em 10 mil pessoas/dia - ainda poderá aproveitar para realizar passeios e trilhas pelas belas paisagens da região.

Segundo o prefeito da cidade, Marcos Araújo, os hotéis e as pousadas de Lençóis já estão com 90% da capacidade reservada – são 3 mil leitos no total. “Além disso, ainda contamos com as casas que moradores alugam, os campings e os leitos em cidades vizinhas, que costumam lotar nesse período”, destacou Araújo.

O XII Festival de Lençóis é uma realização da Pau Viola Produções Artísticas em parceria com a Prefeitura de Lençóis, com apoio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e Secretaria de Turismo (Setur).

A edição deste ano será marcada pela volta do cantor pernambucano Lenine, que esteve no primeiro ano do evento em 1999. A música “Aquilo que dá no coração”, tema de abertura da novela “Passione”, é uma das canções esperadas no repertório do show.

Pelo palco do Festival de Lençóis, primeiro evento do gênero aberto ao público na Bahia, já passaram cerca de 180 atrações. Entre elas: Ana Carolina, Gilberto Gil, Gal Costa, Nando Reis, Lenine, João Bosco, Patu Fu, Adriana Calcanhoto, Alceu Valença e Margareth Menezes.

Chapada Sem Fogo

Este ano, a proposta do evento é também sensibilizar moradores locais e visitantes para questões ambientais. O tema escolhido, Chapada Sem Fogo, será abordado em oficinas de educação ambiental junto à comunidade e os visitantes serão orientados por brigadistas.

Um dos objetivos das oficinas é evitar o manejo do solo com fogo, muito usado na região. Durante o período de seca, que vai de julho a dezembro, também é comum o surgimento de focos de incêndio por causas acidentais.

Em 2009, integrantes do Comitê Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais na Bahia investigaram que o descarte de uma “bituca” de cigarro em local inadequado provocou um incêndio que se alastrou por mais de 200 hectares.

Para evitar esse tipo de acidente, brigadistas e facilitadores estarão em pontos estratégicos da cidade e das trilhas, fornecendo informações aos visitantes e recebendo denúncias de possíveis focos de incêndio.

O que: XII Festival de Lençóis

Quando: 8 a 11 (sexta a segunda) de outubro, a partir das 19h

Onde: Lençóis – Bahia


PROGRAMAÇÃO

- Sexta-feira (8/10)

Philarmônica de Lençóis

Laércio & Marcel Jaques

Adão Negro

Neide Vital e Banda Nativa

- Sábado (9/10)

Grão de Luz e Griô

Lenine

Banda Spectro

- Domingo (10/10)

Trilheiros

Geraldo Azevedo

Márcia Short

- Segunda-feira (11/10)

Samba de Roda da Comunidade Quilombola

Jau

Banda Zion


Mais informações com a Quarta Via – Assessoria de Comunicação: www.quartavia.com.br

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Estudantes de Artes Visuais da UFRB premiados em Festival da UFSCAR



O projeto "Universitários fazendo sexo" - vídeo performance, dos estudantes Amauri de Freitas Silva e Estevan José de Q. Martinez (Gugui Martinez), do segundo semestre do curso de Artes Visuais com Ênfase em Multimeios, foi selecionado para o 4º CONTATO - Festival Multimídia de Rádio, TV, Cinema e Arte Eletrônica que será realizado de 7 a 12 de outubro em São Carlos, no estado de São Paulo.

O evento é um projeto da Universidade Federal de São Carlos que fomenta o cenário cultural de São Carlos e região central do Estado de São Paulo e busca desenvolver integração em torno de atividades artístico-culturais. O CONTATO é composto por apresentações gratuitas de música, cinema e instalações de arte eletrônica; atividades de formação e aperfeiçoamento de profissionais nas áreas abrangidas e debates amplos sobre as temáticas abordadas.

Na próxima segunda-feira, dia 4, os dois universitários da UFRB, autores do projeto contemplados estarão viajando para a cidade de São Carlos, aonde farão gravações juntamente com o pessoal de imagem e som da UFSCAR. . Durante a programação do festival, eles farão apresentações ao vivo da performance “Universitários fazendo sexo”, inspirado na semiótica e lingüística com base nos conceitos de Umberto Eco e dos filósofos Platão e Nietzsche. Os vencedores terão direito a premiação em dinheiro, pagamento dos custos da produção e viagem. Em São Carlos, cumprirão uma agenda que inclui, além das gravações e apresentações ao vivo do projeto, entrevistas em emissoras de rádio e TV de São Paulo e Minas Gerais.
Foto: Estevan José
de Queiroz Martinez (Gugui Martinez)
Maiores informações sobre o evento no site http://www.contato.ufscar.br/quarto

Nota oficial

Em defesa dos jornalistas, da ética e do direito à informação

O conceito de golpe midiático ganhou notoriedade nos últimos dias. O debate é público e parte da constatação de que setores da imprensa passaram a atuar de maneira a privilegiar uma candidatura em detrimento de outra. É legítimo - e desejável – que as direções das empresas jornalísticas explicitem suas opções políticas, partidárias e eleitorais. O que é inaceitável é que o façam também fora dos espaços editoriais. Distorcer, selecionar, divulgar opiniões como se fossem fatos não é exercer o jornalismo, mas, sim, manipular o noticiário cotidiano segundo interesses outros que não os de informar com veracidade.

Se esses recursos são usados para influenciar ou determinar o resultado de uma eleição configura-se golpe com o objetivo de interferir na vontade popular. Não se trata aqui do uso da força, mas sim de técnicas de manipulação da opinião pública. Neste contexto, o uso do conceito “golpe midiático” é perfeitamente compreensível.

Este estado de coisas só acontece porque os jornalistas perderam força e importância no processo de elaboração da informação no interior das empresas. Cada vez menos jornalistas detêm o poder da informação que será fornecida à opinião pública. Ela passa por uma triagem prévia já no seu processo de edição e aqueles que descumprem a dita orientação editorial são penalizados. Também nunca conseguem atingir cargos de direção que, agora, são ocupados por executivos que atendem aos interesses de comitês, bancos associados, acionistas etc.

Esse estado de coisas não apenas abre espaço para que a mídia atenda a interesses outros que não o do cidadão, como também avilta a profissão de jornalista, precariza condições de trabalho e achata salários. A consequência mais trágica disso é a necessidade de se adaptar ao “esquema da empresa” para garantir o emprego, mesmo em detrimento dos valores mais caros.

Para avançar nessa discussão é necessário estabelecer a premissa de que informar a população sobre os desmandos do governo (qualquer deles) é dever da imprensa. Orquestrar campanhas pró ou contra candidatos é abuso de poder. A linha divisória entre esses campos é tênue e cabe ao jornalista, respeitando o profissionalismo e a ética, estabelecer o limite tendo em conta o que é de interesse público.

Não podemos incorrer no erro de instaurar na cobertura de fatos políticos os erros cometidos em outras áreas, ou seja, o pré-julgamento (que dispensa provas, pois o suspeito está condenado previamente) e o jornalismo espetáculo (que expõe situações de maneira emocional para provocar reações extremadas).

A ideia de debater e protestar contra esse estado de coisas resultou na realização do ato em defesa da democracia e contra o golpismo midiático realizado no auditório do Sindicato dos Jornalistas. A proposta surgiu em conversa entre blogueiros, foi assumida pelo Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, que procurou o Sindicato dos Jornalistas e este aceitou sediar o evento.

A sociedade sabe que o local ideal para este debate é o Sindicato dos Jornalistas. Não apenas porque os jornalistas são parte importante nesse processo, mas, principalmente, pela tradição da entidade em ser um espaço democrático aberto às diversas manifestações públicas e de interesse social.

O que está em discussão são duas concepções opostas, uma que considera a informação um bem privado, passível de uso conforme interesses pessoais, e outra que entende a informação como direito social, portanto, regulado por um “contrato social”, exatamente como acontece com a saúde ou a educação.

Ter direito de resposta, garantir espaço para que o contraditório apareça, impedir o monopólio da mídia, tornar transparente os mecanismos de outorga das empresas de rádio e TV, destinar parte da verba oficial para pequenos veículos, criar a rede pública de comunicação, regulamentar as profissões envolvidas com a mídia, não são atos de censura, são movimentos em defesa da liberdade de expressão e cidadania!

O grupo dos liberais quer, a qualquer custo, impedir que o conceito de direito social seja estendido à informação. A confusão feita entre liberdade de opinião, de imprensa, de informação, de profissão e o conceito de censura e de controle público é intencional. Essa confusão é visível na argumentação utilizada pelo Ministro Gilmar Mendes para acabar com a necessidade do diploma de jornalismo. O objetivo é impedir que as ideias por trás das palavras sejam claramente entendidas pelo cidadão e, assim, interditar qualquer reivindicação popular nesse campo.

A liberdade de imprensa é o principal instrumento do jornalista profissional. Não é propriedade dos proprietários dos meios de comunicação. O verdadeiro ato em favor da liberdade de imprensa é feito em defesa do jornalista e, por consequência, diminui o poder da empresa. O problema é que, a exemplo do que escreveu George Orwell no livro 1984 quando criou a novilíngua (que pretendia reduzir o vocabulário, eliminar sinônimos e fundir palavras para diminuir a capacidade de pensamento), o conceito de liberdade de imprensa foi virado pelo avesso e, uma vez apropriado pela empresa de comunicação, passou a diminuir o papel do jornalista obrigando-o a se submeter às engrenagens do poder empresarial. Não é por acaso que existe a frase, ao mesmo tempo trágica e engraçada, de que apenas existe “liberdade de empresa”.

Não é por acaso que o debate sobre liberdade de imprensa e democratização da mídia está presente na campanha eleitoral deste ano. Não é uma briga entre partidos ou candidatos, é uma questão bastante difundida na sociedade e que exige posicionamento público das autoridades. A Associação Nacional de Jornais - ANJ está preparando um código de autoregulamentação para a imprensa que vem, exatamente, no sentido de fazer algo para impedir que o Estado ou a sociedade organizada o faça. Lembremos das palavras do escritor Giuseppe Tomasi di Lampedusa, em O Leopardo, “mudar para continuar igual”.

O debate público precisa ser aprofundado e ele não será feito com preconceitos ideológicos, mas, sim, a partir de análise apurada da realidade e das necessidades da democracia que, entendemos, não se concretiza sem o chamado “contrato social” que regra a atividade humana, impedindo que os mais fortes destruam os mais fracos. Estamos clamando pela verdadeira liberdade de imprensa, pela ética profissional e pelo direito do cidadão de informar e ser informado!

Brasília, 25 de setembro de 2010

Federação Nacional dos Jornalistas

Cachoeira vai sediar encontro de motociclistas

Motociclistas de sete cidades do Recôncavo baiano estão sendo aguardados em Cachoeira no próximo dia 10 de outubro para o primeiro encontro da categoria. O evento organizado por Itamara Barbosa e Antônio Cláudio Andrade pretende promover maior socialização entre motociclistas da região, bem como alertar para a necessidade de conscientização da educação no trânsito para os condutores de motocicletas.

A concentração dos participantes está prevista para as 9h na Praça do Faquir, no mesmo local onde acontece a festa da Feira do Porto. Às 10h30min será proferida palestra sobre segurança no trânsito com Raimundo Correia Pinto, presidente do Conselho de Segurança Pública de Cachoeira, no Palco Oficial. Aos a palestra os participantes farão percorrerão as principais ruas da cidade e às 14 horas retornam para a Praça do Faquir para assistir ao show de uma banda. Maiores informações poderão ser obtidas através do celular: 75 8181 9838.